rause blog

Cafés visitantes no Rause

Cafés visitantes no Rause

O Juca voltou de férias! Ebaaaa! Em sua bagagem, trouxe mais de 10 cafés especiais e três novos métodos de extração: Chemex, Moka Italiana e Drip Pot Woodneck. A Chemex é uma jarra de vidro onde se encaixa um filtro de papel dobrado em cone, produzindo uma bebida limpa e de baixo amargor. Limpidez, mas com um corpo acentuado é o resultado da Drip Pot Woodneck, um coador de pano mais elaborado. O formato e o material do equipamento levam a uma extração de “profundidade”, permitindo maior vazão dos óleos do café para a xícara. O resultado é uma bebida mais sedosa que a do filtro de papel. O último método novo no Rause é a Moka Italiana, equipamento desenvolvido em 1933 pelo italiano Alfonso Bialetti e que produz uma bebida mais espessa e de sabor marcante. A gente tem ainda outros cinco métodos de extração, que podem ser combinados com os cafés disponíveis na casa.

Além dos novos brinquedinhos, temos também cafés visitantes. O pessoal da casa já aprovou o Kagumoini Peaberrry – café do tipo moca, produzido por pequenos agricultores do Quênia e torrado pelo James Hoffman, da Square Mile, uma famosa torrefação localizada em Londres. O Otávio jura que este café merece o selo PHO#*, mas a gente quer saber o que você vai achar deste visitante. Passa aqui logo porque só temos um pacotinho desta belezura!

Kagumoini Peaberry – Quenia

Informações técnicas: Café tipo moca, com um delicado aroma de pêssego e limão, com nota de baunilha ao final. Moca é um tipo de café muito diferente, já que ocupa sozinho um fruto inteiro de café, onde geralmente moram duas sementes..

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments