rause blog

Chi-chi-chi-Le-le-le, viva os vinhos do Chile!

DSC_0020_pq

Todo começo de mês é assim: um novo rótulo de vinho chega ao Rause com um aperitivo pensado para brincar com os paladares de quem gosta de novos sabores. Na ativa a mais de dois anos, a Quinta do Sommelier apresenta rótulos novos de forma mais acessível, com o combo vinho + aperitivo a 10 reais nas quintas feiras. Apenas neste ano o Rause trouxe sabores da Itália, Espanha e Argentina, com comidas que vão de cogumelos frescos a salmão. Para julho, a casa traz um vinho do terroir chileno de Casablanca: o Lomas del Valle (Cabernet Franc, 2010) estreando com um sanduíche de rosbife de mignon e queijo gouda.

Para chegar até aqui, este rótulo passou por muito estudo e descanso. A safra de 2010 do Lomas del Valle foi macerada e pré-fermentada a frio durante cinco dias, ficando a uva em contato com sua pele por mais 10 dias para uma extração de sabores mais intensa. Quatro anos depois, o sabor de Casablanca fica evidenciado numa taça leve, elegante e com sabor de fruta fresca – resultado da brisa fria do Oceano Pacífico que encobre diariamente o vale de Loma Larga.

“Este é um vinho que não passa por envelhecimento em madeira, resultando em uma bebida natural e fresca”, analisa o sommelier Leo Olivera. Para harmonizar com os sabores de fruta vermelha, especiarias e pimenta, o Rause montou um sanduíche que combina mignon e queijo gouda. “A delicadeza do mignon cortado bem fino e o aroma do gouda casam com a elegância do vinho, que usa seus taninos bem equilibrados para cortar a pouca gordura do queijo”.

Outra informação bem interessante: embora a Cabernet Sauvignon seja uma uva mais conhecida no Brasil, sua “mãe” é a Cabernet Franc. A famosa Cabernet Sauvignon surgiu através de uma mistura entre a Cabernet Franc e a Sauvignon Blanc. A diferença entre essas duas variedades é que a Franc não possui a potência e a agressividade da Sauvignon, sendo suave e com aromas defumados, terrosos e de frutas. Outra característica é que a Cabernet Franc é menos ácida e tânica do que a Sauvignon.

E como trabalhar para deixar estas características ainda mais interessantes? A vinícola Loma Larga passou por 13 anos de estudo de seu terroir, até voltar a produzir e exportar por todo o mundo. As cepas são bem mais antigas, trazidas pelo avô da família – Don Manuel Joaquín Díaz Escudero Alvarez de Toledo – diretamente da França no século XIX. Em Loma Larga as colheitas são feitas nas primeiras horas do dia ou da noite, com uma produção máxima de seis toneladas por hectare. E tudo isso a sua disposição durante todo o mês de julho. Venha provar com a gente!

Ficha técnica do vinho:
Nome do vinho: Lomas del Valle
Safra: 2010
Produtor: Loma Larga
Tipo: Tinto

Elaboração:
Uva: Cabernet Franc
Graduação Alcoólica: 14%

Terroir:
Região:Casablanca
País: Chile

Avaliação do Sommelier:
Visual: Vermelho rubi brilhante
Gustativo: Este é um vinho que não passa por envelhecimento em madeira, resultando em uma bebida natural e fresca. Rótulo com uma elegância enorme, com taninos equilibrados e boa persistência. Muita fruta vermelha como cereja e framboesa, especiais e pimenta, evoluindo para o tabaco. “Um verdadeiro achado e uma belíssima porta de entrada para os cabernets”.
Harmonização: Mini Sanduíche de Rosbife de Mignon com Gouda – A delicadeza do mignon cortado bem fino e o aroma do gouda casam perfeitamente com a elegância do vinho, que usa seus taninos bem equilibrados para cortar a pouca gordura do gouda.

Serviço:
Quinta do Sommelier, com aperitivo + taça 100 ml por 10 reais.
Horário: 18h às 23h
Local: Rause Café + Vinho (Carlos de Carvalho, 696 – Curitiba)
Fone: 3024-0696.

Comentários

comentários

Powered by Facebook Comments